I9Blog

  • entries
    3
  • comments
    0
  • views
    267

About this blog

Blog oficial i9place

Entries in this blog

Raylanbf

Vender pela internet requer mais atenção. Veja dez dicas para ajudar o empreendedor a montar uma loja virtual bem-sucedida.

 

 

O comércio eletrônico é um espaço virtual no qual produtos e serviços são ofertados aos clientes por meio da internet. Trata-se de um canal online em que consumidores podem fazer e acompanhar compras, pedir encomendas, realizar transações financeiras, entre outras coisas, diretamente de qualquer lugar.

Para vender, não importa qual seja o negócio, é preciso satisfazer o cliente. Na internet, a lógica é a mesma. No entanto, devido a particularidades do universo online, é preciso estar atento a fatores-chave de sucesso. Caso contrário, por maior que seja o esforço, as vendas na web podem não decolar.

Veja, a seguir, 10 dicas para o sucesso no mercado digital.

Estar preparado para entrar na internet

Antes de dar o primeiro passo, é preciso entender o que está por trás de um e-commerce: quais investimentos são necessários; quem são os parceiros, fornecedores, clientes e concorrentes; como será a estratégia de marketing.

Para isso, é necessário elaborar um Plano de Negócios, que reduzirá as chances de fracasso e testará a viabilidade do projeto. Tenha em conta também que é possível concorrer em nichos, nos quais o pequeno negócio poderá ser mais eficiente, ou no mercado de massa, em que a competição será basicamente por preço.

Ter um site 100% funcional e de ótima navegabilidade

Tudo que estiver disponível no site deve funcionar da melhor forma possível. O cliente precisa ter facilidades ao entrar na loja (usabilidade). Caso contrário, ele desiste em um clique e dificilmente voltará.

Os problemas mais comuns são: site lento, imagens muito pequenas, grande quantidade de anúncios, pouco contraste entre fundo da página e cor da letra inadequada.

Ser verdadeiro e legal

Deve-se evitar prometer o que não se pode cumprir. Também é bom não deixar o cliente confuso, por exemplo, sobre cobrança de frete ou prazo de entrega.

Isso dará confiabilidade ao site e poderá ser fator decisivo de compra. Já em termos legais, o empreendimentos deve alinhar-se às regras obrigatórias para funcionamento de lojas virtuais (nome, CNPJ, atendimento ao cliente etc.).

Ter obsessão pela logística

Não existe contato físico na compra pela web, e isso gera uma grande expectativa no cliente para receber a mercadoria. O tempo de espera deve ser igual ou menor que o prazo acordado no site. E a mercadoria tem que chegar impecavelmente embalada. Sempre!

Oferecer multicanais ao cliente

É necessário estar presente nas redes sociais, ter um chat ou um e-mail específico para o atendimento ao cliente, colocar o número de telefone bem visível no site. Se o empreendimento não tiver um site ou o empreendedor ainda não sabe como criá-lo, é bom avaliar possibilidades de inserção em Market Places, isto é, em locais virtuais para negociações de comércio eletrônico.

Avaliar a possibilidade de criar um blog, sobretudo se estiver em um mercado de nicho em que conteúdos sejam influenciadores de compra, é uma boa ação. Além de reunir o público-alvo, o blog serve para divulgar ofertas da loja virtual, o que favorece aos mecanismos de busca atribuir relevância à loja.

É muito importante facilitar ao máximo o acesso do cliente ao negócio, pois o comprador pode sentir a necessidade de contatar a loja antes, durante e depois da compra. E todos os canais precisam efetivamente funcionar. Se algum não funciona, é melhor não ter.

Montar uma equipe preparada e bem treinada

Para cuidar do conteúdo, do design, de questões relacionadas à tecnologia da informação e ao marketing. Todos esses profissionais devem conversar, interagir, se integrar, para que se alcance êxito no trabalho que cada um executa.

Anunciar

Uma boa maneira é começar fazendo testes com pequenos investimentos e medindo os resultados (verificar se houve aumento de cliques, de visitas e de vendas).

Há muitas maneiras de fazer anúncios na internet: por links patrocinados (destaques do empreendimento em mecanismos de busca como Google e Yahoo) ou pelas mídias sociais (canais nos quais se pode ter uma segmentação de público-alvo mais refinada – também se paga por clique).

Em todos esses formatos de anúncio, o mais comum é pagar por clique.

Investir em SEO (Search Engine Optimization)

A tradução do termo, Otimização para Mecanismos de Buscas, já diz muito. O trabalho de SEO é otimizar um site e direcionar os motores de busca para dar destaque ao conteúdo.

Hoje, os sites de busca são a principal fonte de procura de informações pelos que navegam na web. Portanto, ter um site bem posicionado nesses buscadores é fundamental para ser visto.

O trabalho de SEO é lento e deve ser ininterrupto e detalhado para gerar resultados relevantes. Quando bem-feito, gera maior visibilidade para o negócio e diminui a necessidade de investimentos em anúncios.

Ter um site seguro

Há diversas empresas que oferecem serviço de proteção ao site, análise de vulnerabilidades e bloqueio de ataques para garantir operações seguras. É preciso avaliar a solução ideal para o porte do negócio, mas não se pode deixar de garantir segurança ao cliente no momento da compra, pois este é um dos fatores mais determinantes de compra no mercado digital.

Investir na gestão do negócio

Depois que o cliente clica no botão comprar, no site de uma loja virtual, se inicia uma complexa e delicada operação, invisível aos olhos dos clientes e que inclui logística, gerenciamento de pedidos, estoque, relatórios, faturamento, entre outros.

O Back Office (“a parte de trás do balcão”) representa a estrutura física completa nos bastidores do website de uma loja virtual e é fundamental gerenciá-lo para garantir que o produto adquirido pelo cliente seja entregue de acordo com as especificações e o prazo combinado. 

Fonte: Sebrae Nacional - 14/08/2017
Raylanbf

Quando você domina a arte da venda, adquire um conjunto de habilidades valiosas para as mais diversas situações.

 

Ter um negócio bem-sucedido envolve uma série de habilidades, mas a primeira, sem dúvidas, é saber vender. E para ser um vendedor de excelência não é preciso nascer com um dom. Com esforço e dedicação, pode-se adquirir as competências necessárias.

Agora que você já sabe a necessidade de aprender a vender, listo abaixo 6 dicas para ser um grande vendedor.

1) Seja paciente e cauteloso. Na maioria das vezes, vender é um processo longo e árduo. Quanto maior o negócio, maiores serão as dificuldades e a demora para sua efetivação. Entretanto, há um aspecto extremamente positivo: você terá mais tempo para construir bases sólidas para cultivar relacionamentos duradouros com seus clientes.

Se você deseja se destacar em ambientes cada vez mais competitivos, deve cultivar a paciência: vender é uma maratona, não uma corrida rápida.

 

2) Venda o tempo todo. Você está sempre vendendo. Seja ao lançar um novo conceito para o mercado, procurar novos parceiros de negócio ou enfrentar o medo de empreender para atingir um objetivo lucrativo e arriscado.

Bons vendedores sabem que tudo pode ser resumido a isso: você tem algo para vender e precisa convencer outra pessoa a comprar. Essa consciência permite que eles aproveitem toda e qualquer chance de sucesso. Faça isso você também.

 

3) Faça do “sim” a escolha lógica e emocional. Para fechar uma venda, geralmente é necessário colocar em prática não apenas uma, mas um verdadeiro conjunto de habilidades.

Na maior parte do tempo, você não estará vendendo, no sentido literal, mas cultivando relacionamentos, ouvindo as necessidades dos seus clientes, dialogando, investigando novas soluções, etc. Se tudo isso puder ser feito de forma natural e consistente, o “sim” do cliente se tornará, ao mesmo tempo, sua escolha lógica e emocional.

 
4) Aproveite todas as oportunidades. Uma chamada fria (cold call), por exemplo, não deve ser vista como um desperdício de tempo. Ela significa que você acredita que há uma oportunidade real, além de ser o primeiro contato não solicitado com uma empresa ou indivíduo.

Uma vez que se identifica corretamente um cliente em potencial, o bom vendedor não hesita e utiliza tudo o que sabe na tentativa de fechar a venda. Essa determinação é fundamental para que você atinja o sucesso. Do contrário, perderá um tempo precioso e contatos valiosos, podendo, até mesmo, prejudicar sua reputação.

 

5) Conheça a fundo seus clientes. Um bom vendedor não avança em uma abordagem de vendas sem antes saber com quem está interagindo: qual a necessidade, motivação e desejos do cliente.

Portanto, é imprescindível que você faça o que puder para obter o máximo de informações possíveis antes de abordar o cliente. Dessa forma, você poderá desenvolver uma estratégia que realmente faça sentido e seja efetiva.

 

6) Saiba ouvir cada cliente. Na tentativa de fortalecer o relacionamento com o cliente, muitos vendedores transmitem arrogância. Isso acontece pela vontade de se mostrar confiante e conhecedor dos produtos que vende. Mas a falta de humildade em ouvir o que o cliente tem a dizer é muito prejudicial, pois a opinião dos consumidores pode ajudar a corrigir erros e agregar valor ao negócio.

Saber vender será útil em diversas áreas da sua vida. Quando você domina a arte da venda, adquire um conjunto de habilidades valiosas para as mais diversas situações. Afinal, você aprende a ouvir melhor, a fazer as perguntas certas, a construir relacionamentos e lidar com a rejeição.

 

David Portes - Palestrante motivacional, de marketing, empreendedorismo e criatividade de vendas. Iniciou sua trajetória em 1986, como camelô, no Rio de Janeiro, e hoje já contabiliza mais de 1.500 palestras realizadas no mundo todo. É autor dos livros “David: Uma Lição de Vida e de Marketing” e “O Segredo do Sucesso”. Como empreendedor, fundou as empresas Talk About, D!Marketing, AD POP e Investicomm. Site www.davidportes.com.br

Raylanbf

O Poder do Empreendedorismo

Levando ao “pé da letra”, empreendedorismo é um vocábulo derivado da palavra empreender, que está relacionado a identificar oportunidades e transforma-las em negócios lucrativos. Inicialmente foi utilizado pelo economista Joseph Schumpeter em 1950, na época já havia a preocupação de transformar conhecimento em novos produtos.

Para o Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), empreendedor é aquele que inicia algo novo, que vê o que ninguém vê, enfim, aquele que realiza antes, aquele que sai da área do sonho, do desejo, parte para a ação.

Para o professor Howard Stevenson, padrinho de estudos de empreendedorismo da Harvard Business School, escola de empreendedores no Estados Unidos, empreender é buscar oportunidades além dos recursos controlados.

Como pode-se observar, é unânime entre as definições o poder que tem o empreendedorismo, quando realizado da forma correta. Os empreendedores fazem a diferença a nível global quando propõe mudanças positivas e mantem-se lucrativa. Por causa de excelentes ideias empreendedoras, países, cidades e pequenas localizações são transformadas. Isso acontece porque vemos mudanças reais no desenvolvimento das pessoas em todos os lugares do mundo, a partir destas ações.

A potência e o alcance de um negócio ou ideia está ligado a educação no empreendedorismo, bem como, superar a adversidade, ser aberto a mudanças e ser colaborativo.

Como sugere um tradicional provérbio chinês, ‘‘crise e oportunidade podem ser faces da mesma moeda’’. O êxito em empreender também está ligado a pessoas que decidem partir para a ação. Isso parece óbvio, mas muitas pessoas usam técnicas e estudam, porém, acabam sucumbindo diante cenários desfavoráveis. No Brasil muitas pessoas que perdem seus empregos formais estão encontrando no empreendedorismo uma nova oportunidade de trabalho, contudo essa experiencia tem sido frustrante para aqueles que não estão preparados. Isso acontece porque empreendem pela “dor” ou pela necessidade.

Empreendedores capacitados desfrutam de muitas vantagens, quem se prepara conhece mais a fundo o poder que tem o empreendedorismo. Empreender não é simplesmente abrir um novo negócio a fim de gerar lucro. Empreendedorismo tem a ver com enxergar além do óbvio, é apresentar soluções criativas e inovadoras as diversas situações que nos cercam.

Entre os benefícios de empreender estão: um nível maior de liberdade em relação a trabalhos formais, lugar certo para a criatividade, permite que defina seus próprios ganhos e oferece melhor flexibilidade para conciliar sua vida pessoal a seus trabalhos e projetos.

Muitos empreendedores mudaram o curso de suas vidas, romperam com o improvável e escreveram uma nova história no mundo dos negócios através do empreendedorismo. Entre eles estão Abílio Diniz presidente do grupo Pão de Açucar, Robinson Chiba fundador do China in Box, Alexandre Costa fundador da Cacau Show, Carlos Wizard fundador do grupo Multi Holding entre outros.

 

 

 

empreendedorismo.jpg